quinta-feira, 11 de novembro de 2010

FESTA TRENCH TOWN A PRANCHA IDEAL

Rolou no ultimo dia 28/10 no Barbatana Pub a Festa de Surf da Trench Town, com exposição de pranchas de surf tambem teve a showzera da Banda Planet Roots.


Exposição de pranchas Trench Town
Andrigo Porto Alegre e Jana com seus convidados.
Chacal (Lixador D'Agua), Djalmo (Laminador) e Jhonny B. Good (Shaper)
Jana, Andrigo (Shaper) e Émerson Iori Piolho (Colocador de Quilhas)
Banda Planet Roots

Propaganda é a alma do bom negocio

Show da Banda Planet Roots

Piolho com as pranchas da Trench Town

Pranchas Trench Town a prancha ideal
Fotos: Wave Tools Fotos (51) 8411-2753

terça-feira, 9 de novembro de 2010

KELLY SLATER 10x CAMPEÃO MUNDIAL DE SURF



Slater é 10 Foi um sábado inesquecível para o surf. Além de conquistar o tão sonhado décimo título mundial depois de derrotar o brasileiro Adriano de Souza com uma atuação épica, o norte-americano Kelly Slater fechou com chave de ouro sua participação no Rip Curl Pro Search em Middles, Porto Rico.
Com um novo show na decisão, ele arrancou notas 10 e 8.77 para superar o australiano Bede Durbidge, autor de 7.50 e 6.93.

Em dia de muita festa, Slater embolsou US$ 75 mil e faturou sua primeira vitória no Rip Curl Pro Search.

Para arrancar nota 10 unânime, o surfista da Flórida acertou uma potente rasgada invertendo toda a direção da prancha, aplicou outra rasgada muito forte e finalizou com um aéreo girando todo o corpo no ar.

Na semifinal, Slater havia derrotado o australiano Taj Burrow, que também foi premiado com nota 10 dos juízes neste sábado.

Taj vinha embalado pela vitória no confronto espetacular contra o norte-americano Dane Reynolds.

Com um tubão, seguido por uma pancada chutando a rabeta e um floater na junção, o aussie complicou a vida do adversário.

Reynolds também investiu nos tubos e voou alto para tentar a virada, mas o placar final ficou em 16.50 a 14.17 para Taj.

O australiano encontrou um inspirado Kelly Slater pela frente na semifinal e não pôde fazer nada diante da máquina humana.

Pelo placar de 16.34 a 14.87, o norte-americano avançou para enfrentar Bede Durbidge, que eliminou o taitiano Michel Bourez na outra semi por 15.87 a 10.36 pontos.

Na decisão, Slater novamente mostrou que estava tomado e triturou as ondas de Middles. Com uma velocidade absurda, ele não economizou em aéreos muito altos, floaters insanos e rasgadas impressionantes.

Durbidge também jogou duro e fez o possível para segurar o adversário, mas ficou precisando de uma combinação de notas para virar a bateria.

O décimo título foi visto de perto pela família e amigos. Nas quartas-de-final, contra Adriano de Souza, o surfista da Flórida disparou na liderança do duelo com dois tubos sensacionais que renderam notas 9.00 e 9.87.

Logo na sequência, ele descartou uma nota 8.10. Adriano, que tinha a prioridade da bateria e não acreditou na onda que rendeu 9.87 ao adversário, tentou reagir.

O brasileiro somou 6.33 em um belíssimo aéreo rodando de 8.03 num canudo no qual desequilibrou-se ao sair pela porta.

Slater saiu da água ovacionado por uma multidão e, às lágrimas, dedicou o décimo título mundial a Andy Irons, falecido na última terça-feira, em Dallas (EUA).

Confira entrevista com Kelly Slater em nossas próximas reportagens.

Alguns números de de Slater

Recordista de vitórias no WCT 43

Vitórias na mesma temporada 7 (96), com Damien Hardman (88) e Tom Curren (90)

Recordista de Títulos Mundiais 10 (1992, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 2005, 2006, 2008 e 2010)

Recordista de Títulos Mundias consecutivos 5 (1994-1998)

Recordista de vitórias no Pipe Masters 6 (1992, 1994, 1995, 1996, 1999, 2008)

Recordista de vitórias consecutivas no Pipe Masters 3 (1994-1996)

Título Mundial por antecipação campeão na 9º das 11 etapas (em Mundaka em 2008)

Campeão Mundial mais jovem da história 20 anos (1992)

Campeão Mundial mais velho da história 38 anos (2010)

Vencedor mais velho de uma etapa 38 anos (em Rip Curl Pro em 2010)

Maior pontuação em uma bateria 20 pontos de 20 possíveis (na final no Tahiti em 2005)
Fonte: Site Ondas do Sul (www.ondasdosul.com.br)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

RIP CURL PRO SEARCH DE PORTO RICO ADIADO NO DIA DE HOJE EM LUTO PELO FALECIMENTO DE ANDY IRONS



DEPOIMENTO DE EDINHO LEITE DA ESPN De repente os celulares buscavam informações por toda parte. A internet fez correr a notícia. O tricampeão Andy Irons morreu.
No hotel onde boa parte dos componentes do World Tour estão hospedados os sorrisos tradicionais sumiram rapidamente. Tão rápido quanto a notícia o clima foi ficando cada vez mais triste. Mick Fanning passou por aqui chorando muito. Vários atletas se abraçam. Um número absurdo de acessos derrubou o site oficial da ASP.
Fomos até a casa de Renato Hickel para obter informações oficiais: Andy Irons chegou a Porto Rico em cima da hora para o primeiro dia da janela de espera da etapa, sábado, dia 30 de outubro. Não apareceu para sua bateria.
No dia seguinte ele entraria no 2º round, de repescagem. Na internet, durante nossa transmissão direto de PR, as perguntas sobre o paradeiro de Andy Irons não paravam de chegar. Renato Hickel veio conversar conosco e dar uma declaração oficial que explicava: “Andy Irons não vai correr o segundo round. Ele está muito doente no hotel, com uma gripe muito forte, talvez virose”.
Renato, gerente do World Tour, nos explicou que o médico da ASP não poderia deixar seu plantão na praia com o campeonato acontecendo. Por isso a ASP organizou tudo para que outro médico [ainda não sabemos qual], fosse até o hotel para cuidar dele. Andy, debilitado, recebeu soro no próprio quarto. Ainda não temos a confirmação dando conta de se ele foi para um hospital local ou não.
Soubemos agora que ele insistiu em voltar para sua casa, em Hanalei, no Kawai [Hawaii], mesmo sentindo-se muito fraco. Ao chegar em Dallas, escala do seu vôo para o Hawaii, o médico não permitiu que ele embarcasse, pois apresentava sintomas preocupantes. Diagnosticaram dengue. Não sabemos em quais condições Andy veio a falecer, nem em que momento. A maior dúvida pesa sobre o fato dele, mesmo estando tão mal, não tenha sido internado num hospital.
Esqueço aqui um pouco do jornalismo. Atenho-me apenas ao fato de lamentar muito que isso tudo tenha acontecido, ainda mais a duas semanas do nascimento de seu primeiro filho. Espero que a família, que já emitiu uma declaração oficial divulgada pela ASP, e sua esposa, Lindsay, possam superar a tristeza desse momento.

Fonte: Site Ondas do Sul (www.ondasdosul.com.br)

ANDY IRONS FALECEU


Faleceu na manhã desta terça-feira 02.11.2010 o surfista havaiano tricampeão mundial Andy Irons de 32 anos. Segundo fontes próximas a Andy, o surfista teve complicações em decorrência de uma dengue.
.
Irons faleceu em uma escala no Texas durante a rota entre Porto Rico e Havaí. Segundo relatos Andy contraiu a Dengue durante a etapa de Portugal do mundial de surfe. O surfista ainda viajou até Porto Rico para tentar participar da nona etapa do circuito, mas se sentiu mal e não apareceu nas duas baterias do primeiro e segundo round da competição.
.
Informações ainda não confirmadas afirmam que Andy estava tão doente que não conseguiu embarcar para o Havaí, pensando em descansar, o surfista optou por ficar em um hotel em Dallas, lugar onde foi encontrado morto.
.
Andy deixa familiares e esposa grávida de 8 meses, além de fãs espalhados por todo mundo.
.
Lenda do surfe
.
Andy Irons foi o surfista mais dominante durante os anos 2000 conquistando o título mundial em 2002, 2003 e 2004. Além dos título mundiais, Andy carregava 19 vitórias no circuito e a marca de ser o único surfista a vencer em todos os lugares por onde a turnê mundial passou.
.
Além das estatísticas Andy ficou conhecido por ser o maior adversário de Kelly Slater, os dois surfistas travaram duelos históricos.
.
Depois de ficar afastado durante todo o ano de 2009, Andy retornou ao surfe competitivo e gradualmente foi outra vez conquistando espaço.
.
Recentemente Andy venceu a etapa do Tahiti do mundial de surfe, após mais uma vez superar Kelly Slater nas semifinais.